Dedos

..." Vão-se os anéis, ficam-se os dedos"!

Mas alguns, por pura vaidade, preferem os anéis.

Vou ser um tanto óbvia e preferir os dedos.

(dedos)

Dedo em riste:- Do que me acusas?
Indica a dor:- Onde te dói?
O que jura em falso...(se cruza nas costas)
Dedos calejados, sobre mãos expostas!

Dedos ofensivos (servem pra xingar)
Dedos calejados de tanto tocar
Uns montam acordes de se ouvir amando...
Outros as vezes te mandam para aquele lugar!

Dedos com argolas, demosntram aliança...
Mas nem sempre é fato que haja "união"...
Dos dedos em riste, a aliança cansa...
Aí vão-se as argolas, só os dedos não!

Dedos pra enfiar no bolo, quando ainda criança.
Dedos que ao tamborilarem mostram ansiedade
Dedos que apertam números em forte esperança...
De acertar lá do outro lado uma grande saudade!

Dedos pra tocar nos sonhos que a mão nem alcança
Dedos que enxugam lágrimas entristecidas
Dedos que ao fazerem cócegas, acorda a criança...
Dedos que apertam gatilhos e devastam vidas!

Para quê quero os anéis, se as vezes nem sei o que fazer com os dedos?

Óia a boca! Pshhhh...calada!

Um comentário:

Letícia Cesario disse...

Rosana...como sempre és perfeita no que escreves. SIMPLESMENTE AMEI!! Sabe aquela poesia que vc lê e pensa :"pôxa...eu queria ter escrito isso!". Foi assim que me vi nessa...
Parabéns...e uso todos os meus dedos, nesse momento, para acariciar seu rosto e dizer-te com todo o gosto que és MINHA AMIGA!