-É hoje....

Foi o vento que passou por aqui e trouxe você outra vez?
Ou foi só saudade mesmo que te arrastou até mim?

Então entra, fique a vontade...faça em mim moradia.
Se entrares, não me sufoque. Antes de sair, me sorria!

Vem, não faça cerimônia...a casa da lembrança é tua.
Não mudas nunca o endereço, porque minha mente é sua rua?

Vem, lembrança insistente.
Cheia de gana escondida...
Confunde o passado, o presente...
E essa "perfídia" incontida!

Me mata...que adoro essa morte!
Sufoca, que quero sentir.
Me leva pra longe, de volta...
De onde eu não queria sair!

Senta, saudade atrevida.
será que te sirvo um café?
Ou te alimento de vida...
Pois matar-me, é o que você quer!

Agora levanta, vá embora!
Ando [do presente] ocupada.
Não quero viver o passado.
E de tua visita estou farta!

Deixemos para outro dia
quando eu quiser regredir
Quando houver tempo presente
te deixo a vir consumir.

Mas não suma portanto, de vez ...
volte em momento melhor
Incomoda as vezes quando vem...
Mas se não vens, sei que é muito pior!

Rosana...[Saudosa hoje...rsrs...]

Um comentário:

Gleid disse...

Rosana...
Maravilhoso!!!
Ha!!! A saudade...
atrevida!

adorei!

beijos!